ATENÇÃO PLS 134/2018 TRAMITA EM BRASÍLIA

Essa PLS oficializará a ditadura progressista no Brasil e criará uma classe de privilegiados e intocáveis. A doutrinação será institucionalizada e quem se opuser à isso e à ideologia de gênero receberá 5 anos de cadeia. POR FAVOR ENTRE, VOTE CONTRA ISSO E DIVULGUE PELO LINK ABAIXO: https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=132701

(leitura imperdível)

Deus criou o homem à sua imagem e semelhança e santificou a mulher para ser a eterna companheira do homem na terra. A obra do Diabo foi criar o terceiro sexo para corromper o homem e a mulher, com objetivos de blasfemar contra a Criação Divina. A Ideologia de Gênero é mais uma obra de Satanás na Terra, entre tantas outras, que são amplamente defendidas pelos socialistas fabianos da esquerda esquizofrênica e psicótica.

Jonh Money, um Phd de Harvard, maçom, comunista e psicólogo, autor desta obra do diabo, realizou um experimento nos EUA usando sua Ideologia de Gênero como ponte de seus trabalhos na área de refutar a Criação Divina. Aproveitando-se do desespero de uma família do interior dos Estados Unidos, o psicólogo e sexólogo de araque, destruiu uma família inteira ao experimentar sua obra em um dos bebês gêmeos da família Reimer. A experiência do Dr. Jonh Money levou à morte por suicídio, os dois filhos do casal.

O ídolo da esquerda Jonh Money foi condecorado 65 vézes por suas obras que discursam sobre a identidade de gênero. O psicólogo de araque não tinha filhos, talvez fosse um homossexual enrustido, possivelmente frustrado por sua condição masculina. Mesmo sem qualquer experiência paterna, Money resolveu incursar sobre a forma de como as famílias criam seus filhos.

Jonh Money escreveu vários livros sobre a identidade de gênero. O lixo literário do psicólogo e sexólogo de araque foi fundamental para que a Ideologia de Gênero se tornasse um ícone dos socialistas fabianos. Money acreditava que não era tanto a biologia que determinava se somos homens ou mulheres, mas a maneira como somos criados, e já a partir da década dos anos 60 tinha pretendido demonstrar que a sexualidade depende mais da educação do que dos genes.

Nos anos 60 o psicólogo ficou famoso aos usar suas teorias em uma fracassada experiência médica que resultou na desgraça da família Reimer. As “cobaias” do médico vigarista foram dois bebês da família Reimer, Bruce e Brian Reimer. Janet e John Reimer, um jovem casal de fazendeiros, mal saído da adolescência, deu à luz aos meninos Brian e Bruce, um par de gêmeos. O casal vivia na cidade de Winnipeg, Manitoba, no Canadá. Sem qualquer experiência com filhos, o jovem casal percebeu que os dois bebês urinavam de forma estranha. No entanto como não tinham experiência, não perceberam que ambos os gêmeos, tinham “fimose”.

A fimose é um problema muito comum em meninos, cuja glande do pênis é coberta por uma pele residual, ou prepúcio, como é mais conhecida. O jovem casal levou os gêmeos de apenas 6 meses ao médico e a fimose foi diagnosticada. Com a idade de 8 meses os gêmeos foram encaminhados para uma cirurgia de circuncisão rotineira. O urologista-açogueiro que realizou a operação utilizou de forma nada convencional, um equipamento elétrico de cauterização que durante a cirurgia apresentou diversos problemas.

Em uma última tentativa de cauterizar o pênis de Bruce, o procedimento não saiu como o planejado e o pênis do bebê ficou totalmente queimado. A família ficou arrasada. Nos anos 60 uma cirurgia plástica reconstrução de pênis não era uma opção, então não havia nada a ser feito. Com relação ao irmão, os médicos optaram por não operar Brian, cuja fimose logo desapareceu, sem qualquer intervenção cirúrgica.

Meses depois do incidente, o casal Janet e John Reimer viram na televisão uma entrevista com o Dr. John Money falando sobre as operações de mudança de sexo em transexuais, na qual o médico dizia que os bebês nasciam “neutros” e teriam sua identidade definida como masculina ou feminina (identidade de gênero) exclusivamente em função da maneira pela qual são criados. Acreditando que tal ideia poderia ser apropriada para o problema do filho mutilado, o casal procurou Jonh Money, que imediatamente se dispôs a atendê-los, e indicou uma mudança cirúrgica de sexo em Bruce.

Ele e outros médicos que trabalhavam com crianças nascidas com genitália anormal acreditavam que um pênis não podia ser substituído, mas que uma vagina funcional poderia ser construída cirurgicamente, e que seria mais provável que Bruce tivesse uma mais bem sucedida maturação funcional sexual como uma menina do que como um menino. Com a idade de 22 meses, foi realizada uma cirurgia para redefinir o sexo e remover os testículos de Bruce. Money, o “especialista de araque” orientou os pais a criar Bruce agindo como se a criança tivesse nascido com o sexo feminino. O psicólogo orientou que tudo fosse mantido em sigilo e em segredo, sem revelar Bruce, o que lhe havia acontecido. Bruce ganhou um novo nome e foi rebatizado como “Brenda”.

Os pais não sabiam, mas ou “doutor” Money era conhecido como uma espécie de guru da sexualidade. Money fazia questão de ser chamado de “missionário do sexo”. O comunista e maçom defendia comportamentos sexuais ousados, como casamentos “abertos”, nos quais os cônjuges poderiam ter amantes com consentimento mútuo. Entre outras depravações, o psicólogo do diabo estimulava o sexo grupal e bissexual, além de, em momentos mais extremados, parecer tolerar o incesto e a pedofilia. O ícone dos socialistas fabianos defendia o homossexualismo e a mudança de sexo. Sua teoria satânica se tornou uma bandeira para os homossexuais e feministas. Uma aberração que só poderia mesmo vir da mente deturpada de um homossexual frustrado como Money.

A mutilação de Bruce oferecia-lhe uma excelente oportunidade de colocar à prova a aberração defendida pelo psicólogo e sua teoria diabólica. A ideia do médico de araque era provar que sua teoria teria uma contraprova natural, pois havia um irmão gêmeo idêntico, univitelino, compartilhando o mesmo ambiente familiar. Isso, segundo o médico, serviria também de controle para sua experiência. No eterno debate sobre natureza e educação, a experiência de Money iria demonstrar que a educação é tudo. Simone de Beauvoir e Sartre, outros dois imbecis da esquerda, já tinham feito triunfar a ideia de que é o ser humano quem goza de liberdade, não a natureza “Criada por DEUS”.

Money deu apoio psicológico para a cirurgia de Bruce e na posterior reeducação sexual de ambos os gêmeos. Esse acompanhamento durou por cerca de dez anos e serviu para consultas e para avaliação dos resultados da experiência. Os Reimer seguiram ao pé da letra as instruções de Money, mas as coisas não correram conforme o previsto. Janet, a mãe, conta o que quando tentou vestir Brenda com o seu primeiro vestido, pouco antes de fazer dois anos, Brenda (Bruce) “Tentou arrancá-lo e rasgá-lo. Lembro-me de que pensei, disse Janet: “Meu Deus, ele sabe que é um menino e não quer vestir-se como uma menina”. “Brenda” também passou a ser rejeitado na escola, onde bem cedo manifestou estranhas “tendências lésbicas”.

Ora, se a teoria de Gênero afirma que a educação e não a genética, seriam fundamentais na identidade sexual de um indivíduo, então porque Bruce se recusava a ser Brenda? E porque Bruce teve de usar toneladas de hormônios femininos? Ora, não é só a educação que influência a opção sexual de um indivíduo? Para que tanto hormônio então? Bruce era forçosamente envenenado com hormônios femininos para que o psicopata Jonh Money comprovasse sua teoria de MERDA. Enquanto a família Reimer caia em desgraça, o psicólogo psicopata se vangloriava no mundo da pseudo-ciência afirmando que sua experiência com Bruce Reimer era um sucesso.

Em razão desta macabra experiência, o médico psicopata ganhou fama no mundo da pseudo-ciência e sua teoria se espalhou como praga entre grupos homossexuais e feministas. Apesar dos hormônios e das torturantes sessões de psicoterapia, Bruce se recusava a ser Brenda. Mesmo sabendo da tortura psicológica que Bruce era submetido e do sofrimento da família, o psicopata e retardado mental Jonh Money escreveu um artigo “fajuto” no Archives of Sexual Behaviour afirmando: “O comportamento da menina é claramente o de uma menina ativa, bem diferente das formas masculinas do seu irmão gêmeo” e que “ Os gêmeos estavam felizes em seus papeis estabelecidos: Brian era um menino forte e levado; ‘Brenda’, sua irmã’, era uma doce menininha”.

Bruce e Brian eram obrigados a seguir periodicamente as sessões de “psicoterapia” com Money. As sessões foram profundamente traumáticas para ambas as crianças. Em um esforço para estabelecer as diferenças de comportamento sexual entre homem e mulher, Money, o médico pervertido, lhes mostrava fotos sexuais explícitas e teria feito as crianças despirem-se e encenarem posições de coito, com “Brenda” desempenhando o papel sexual passivo. Em umas das fotos, Brenda está de quatro e Brian por trás.

Em “pelo menos uma ocasião”, o Dr. Money tirou uma “fotografia” das duas crianças fazendo essas atividades grotescas. A razão do Dr. Money para estes vários tratamentos era a sua crença de que “jogos sexuais infantis” eram “importantes para uma identidade de gênero adulta saudável”. Vejam à que ponto funciona a mente de um psicopata, um homem doente mental, cuja perversão sexual pode ser comparada a mente de um estuprador, pedófilo ou sociopata. Hoje essa teoria dos jogos infantis é largamente incentivada nas escolas do governo. Um crime contra a natureza.

Janet a mãe de Bruce, que se sentia culpada e desorientada com a situação da “filha”. Janet entrou em depressão e tentou o suicídio. O pai desenvolveu um alcoolismo grave e o irmão gêmeo Brian começou a usar drogas e a praticar atos de delinquência ao atingir a adolescência. Tanto Brian, quanto Bruce (Brenda), se recusavam a ver o Doutor psicopata. Ambos não queriam mais participar das torturas psicológicas impostas pelo “MONSTRO” que consequentemente, via sua teoria diabólica escoar para o ralo. Aos 13 anos Bruce passou a tomar estrogênio para desenvolver mamas femininas, ao passo que começou a manifestar uma forte depressão ao suicídio. Bruce disse que cometeria suicídio se fosse obrigado a participar das sessões impostas pelo psicopata Jonh Money.

O sofrimento de Bruce ou Brenda não era levado em conta pelo “doutor de araque” que poderia perfeitamente, enfiar seu diploma e seu Phd em psicologia em seu traseiro gordo e nojento. D os 22 meses de vida até seus primeiros anos como adolescente, “Brenda” urinou por meio de um orifício que cirurgiões fizeram em seu abdômen. Era terrível urinar. O Dr. Money começou a pressionar a família para “Brenda” fazer uma cirurgia de construção de uma vagina e continuava “induzindo” o uso de hormônios femininos em Bruce. Ao prever o FRACASSO de sua teoria de MERDA, o “doutor”. John Money não publicou mais nada sobre o caso. Mas também não informou ao público que a mudança não havia sido bem sucedida e continuou por muito tempo a permitir que as pessoas acreditassem que ela tinha sido bem sucedida.

Anos depois as aberrações praticadas por Jonh Money foram desmascaradas por um cientista de verdade. O fato chamou a atenção de um pesquisador rival, Dr. Milton Diamond, da Universidade do Havaí, que procurou informações e reconstruiu a verdade sobre o fracasso de Money, publicando um artigo em coautoria com Keith Sigmundson, nos Archives of Pediatrics and Adolescent Medicine. A verdade descrita por Diamond era muito diferente da versão sustentada por Money.

Segundo Diamond, desde os dois anos, “Brenda” rasgava suas roupas de menina e se recusava a brincar com bonecas, disputando com o irmão Bruce seus brinquedos. Na escola, era permanentemente hostilizada pelo comportamento masculinizado e pela insistência em urinar de pé. Queixava-se insistentemente aos pais por não se sentir como uma menina. Mantendo as orientações de Money, os pais diziam-lhe que era uma “fase” e que logo “Brenda” superaria os problemas. Toda esta maquinação satânica foi traumática para a família Reimer.

Não aguentando mais a situação, os pais consultaram um psiquiatra de sua cidade, que sugeriu dizer toda a verdade para “Brenda”. Em 1980, seu pai contou-lhe então a verdade, e isso teve um efeito profundo e transformador. Posteriormente, “Brenda/Bruce” disse: “De repente, tudo fazia sentido. Ficava claro por que me sentia daquela forma. Eu não estava louco”, disse. Aos 14 anos Bruce se engajou na busca do sexo perdido. Fez inúmeras cirurgias para fechar sua vagina artificial, recompor a genitália masculina com a implantação de próteses de pênis e testículos, retirar os seios crescidos a base de estrógenos, além de iniciar tratamentos hormonais para masculinizar sua musculatura.

Significativamente, não retomou seu nome inicial escolhendo chamar-se “David”. Apesar de todas as cirurgias e da nova identidade masculina, mergulhara também numa séria depressão e tentou suicídio aos 20 anos. Mas em 22 de setembro de 1990, ele se casou com Jane Fontaine e se tornou o padrasto de três filhos. Quando tinha 30 anos, David se encontrou com o Dr. Diamond, que, como dito acima, desconfiara do motivo que levara Money a interromper, sem maiores explicações, o relato de um caso que o reputava de tanto sucesso.

Foi então que Bruce/David soube que, até então, seu caso era mundialmente conhecido, e que tinha sido imortalizado como caso ‘John/Joan’, em artigos e livros de teoria médica e psicológica, atestando o ‘sucesso’ da teoria de Money, e estabelecendo os protocolos sobre como tratar crianças hermafroditas e pessoas que sofreram algum tipo de mutilação como a perda do pênis.

Revoltado com a impostura de Jonh Money e de ter servido como “cobaia” de suas experiências diabólicas, David resolveu colaborar, dando origem ao trabalho que recolocou a verdade em circulação sobre Money e seu fracasso ideológico. David se engajou em uma campanha para evitar que outros seres humanos passassem pelos mesmos sofrimentos que ele tivera de suportar. O trabalho de Diamond foi largamente divulgado e chegou à grande mídia, jornais e televisões norte-americanos. Se não fosse pelo trabalho detetivesco de Diamond, tudo ficaria encoberto pela mídia nojenta.

Em 2002, o irmão gêmeo Brian, que sofria de esquizofrenia em razão das experiências psicólogas de Jonh Money, suicidou-se com uma overdose de antidepressivos. Brian sofreu tanto quanto seu irmão Bruce, e se afundava em drogas para esquecer seus traumas psicológicos. Buce/David nunca superou o seu trauma. “Daria qualquer coisa para que um hipnotizador conseguisse apagar todas as recordações do meu passado, disse. É uma tortura que não suporto. O que fizeram com o meu corpo não é tão grave como o que Jonh Money provocou na minha mente”.

Em 2 de maio de 2004, sua esposa Jane, cansada do caráter triste e melancólico do marido e após 14 anos de casamento, lhe disse que queria a separação. Na manhã de 5 de maio de 2004, David foi a uma mercearia, e cometeu suicídio dando um tiro na própria cabeça. Ele tinha 38 anos. O Dr. John William Money continuou até o fim da vida como professor emeritus na Johns Hopkins University. Na época do suicídio de David Reimer, Jonh Money foi procurado pela imprensa, mas não quis se manifestar. O médico psicopata morreu em 2006 e certamente sua alma está merecidamente vagando no inferno. No entanto as ideias diabólicas de Money sobre a Ideologia de Gênero continuam a ser divulgadas até os dias de hoje e amplamente difundida pelos socialistas fabianos.

No Brasil a Ideologia de Gênero é patrocinada pelo PSDB de Fernando Henrique Cardoso, João Doria e Geraldo Alckmin e também pelo PT de Lula e Cia. O mega capitalista George Soros e a Fundação Ford, que sempre financiaram políticos do PSDB, despejam milhões de dólares para disseminar a Ideologia de Gênero no Brasil e no mundo. João Doria e Geraldo Alckmin difundem a “ideologia” em São Paulo onde o PSDB sempre apoiou movimentos feministas e homossexuais.

A prefeitura paulista banca todos os anos a passeata Gay em SP. O apoio dos tucanos para grupos LGTBs vem desde os tempos do governo de Franco Montoro, governador eleito pelo PSDB. Doria investiu mais de R$ 1 milhão de reais na última passeata LGTBs em São Paulo onde o governo Alckmin, aprovou conjuntamente com Doria, o uso de banheiros entre crianças do mesmo sexo nas escolas.

Este ano a Rede Globo de televisão irá promover sua habitual “lavagem cerebral” em torno da ideologia de Gênero, uma obra do psicopata, maçom e médico de araque, Jonh Money. Fiquem de olho em seus filhos e denuncie qualquer indução estatal na educação sexual de crianças nas escolas do Estado. Ideologia de Gênero é mais uma obra de Satanás para corromper o ser humano e fazer o inferno reinar sobre a Terra.

CURTA NOSSA PÁGINA:https://www.facebook.com/Politicamente-Irado-1397388943838943/

CURTA NOSSO GRUPO:https://www.facebook.com/groups/851548761546071/?ref=bookmarks

VEJA VÍDEOS NO YOUTUBE: https://www.youtube.com/results?search_query=IDEOLOGIA+DE+GENERO

ATENÇÃO : PLS 134/2018

Essa PLS oficializará a ditadura progressista no Brasil e criará uma classe de privilegiados e intocáveis. A doutrinação será institucionalizada e quem se opuser à isso e à ideologia de gênero receberá 5 anos de cadeia. POR FAVOR ENTRE, VOTE CONTRA ISSO E DIVULGUE PELO LINK ABAIXO: https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=132701

 

Anúncios