GOVERNANDO PARA OS RICOS

Estranha obsessão do governo à Previdência Social.

O Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) decidiu numa  2ª feira (10.abr.2017), por 5 votos a 3, que o Itaú não precisaria pagar impostos no processo de fusão com o Unibanco. Isso significou uma derrota de R$ 25 bilhões para a Receita Federal. A cobrança de tributos sobre a fusão do Itaú e do Unibanco era o processo de maior valor que tramitava no Carf. Ficou conhecido pelo fato de seu ex-relator, João Carlos Figueiredo Neto, ter sido preso por cobrar propina para proferir voto favorável ao banco. Ele não atua mais no conselho.

Vinculado à Receita Federal, o Carf  julga recursos contra a cobrança de multas e tributos. Está com 19 cadeiras vagas segundo levantamento, divulgado em 17 de março.

Por outro lado, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, comentou  2ª feira (06.nov.2017) sobre os Paradise Papers, investigação conduzida no Brasil pelo Poder360 que revelou que o ministro usa 1 trust nas Bermudas para gerir sua herança.

“Tudo está devidamente declarado, como tudo o que faço“, afirmou em entrevista à rádio Band News FM.

Questionado sobre o motivo de ter realizado a operação nas Bermudas, Paraíso Fiscal que abriga ativos até de condenados pela Lava-Jato, Meirelles enfatizou que morava no exterior na época e foi instruído por advogados a proceder dessa maneira. “A operação garante a aplicação de recursos de herança de maneira muito eficaz.”

Nota do Editor: E agora, Meirelles está com ideia de acabar com o PIS/PASEP como meio de economizar e gerar recurso para o governo, caso a PEC da Previdência não passe.

É muito suspeito à obsessão do governo em cima da Previdência Social. Por que não usa essa mesma obsessão em cima da Previdência Parlamentar e dos servidores públicos,incluindo o judiciário? Por que perdoar impostos bilionários das empresas devedoras com o fisco? E por que Henrique Meirelles que tem 1 trust  em Paraíso Fiscal, insiste em dizer que a Previdência é deficitária? Por que o governo permitiu que a Petrobras pagasse à Queiroz Galvão nas Ilhas Cayman, mesmo sabendo que tal operação acarretaria em menos receita para o país? Isso está parecendo até uma ordem externa. Como se um poder fora do país estivesse passando ordens aos membros do governo brasileiro para mexer na Previdência Social.

O cheiro dessa obsessão não é bom. E se o cheiro não é bom, o que querem fazer na Previdência Social também não é bom… A coisa é tão estranha que o presidente Temer se dispõe a gastar mais de cem milhões de reais, somente para romper os obstáculos políticos que ainda mantém os “portões fechados” para entrada dessa PEC. Mais de cem milhões de reais, somente para esse objetivo…

Fonte: Poder360 

Leia mais: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-estranha-obsess%C3%A3o-do-governo-%C3%A0-previd%C3%AAncia-social#ixzz4yAAxpS5o

Anúncios