IMPRESTÁVEL CORTE SUPREMA

15400937_1852514708326362_2030202192936050447_n

IMPRESTÁVEL, SUBMISSA E CORRUPTA, A CORTE SUPREMA DO PAÍS ARRASTA PROCESSOS DE MAIS DE 15 ANOS SEM QUALQUER CONDENAÇÃO. JUÍZES ESTÃO ENVOLVIDOS COM O CRIME ORGANIZADO AO DEFENDEREM A ILEGALIDADE, A CORRUPÇÃO E A IMPUNIDADE.

Vários juízes do Supremo estão envolvidos com partidos, com políticos, com empreiteiras e principalmente como a ilegalidade, a corrupção e a impunidade. Dias atrás o magistrado de araque Dias Toffoli, (citado tantas vezes pela Máfia dos corruptos), foi alvo de mais um relatório da Polícia Federal por suspeita em proteger e dar cobertura a Lula. Mas isso é pouco diante das agravantes denúncias de Cerveró, Delcídio do Amaral, Eduardo Cunha e cia que disseram na imprensa que vários juízes estavam alinhados com objetivos explícitos para favorecer corruptos e partidos políticos.

Toffoli agiu como advogado de Léo Pinheiro, de quem é amigo particular, quando o ex-executivo da OAS foi preso na Operação Lava Jato. Foi Toffoli quem deu o voto que favoreceu a liberdade do empreiteiro. Semanas depois a imprensa revelou a amizade e a proximidade de ambos. No relatório da PF, a Agente Antonio Chaves Garcia afirma que José Bumlai, amigo e parceiro de Lula, detinha muitos poderes sobre juízes do Supremo, em particular com o magistrado de araque, Dias Toffoli. Telefonemas entre Bumlai e Toffoli comprovam a ligação do malandro e incompetente Juiz, com Lula e sua turma de bandidos.

Carmen Lúcia, que atualmente preside a Corte, disse em discurso de sua posse que o crime não prevaleceria em seu mandato e que faltaria cadeia para prender os corruptos. Dias depois o STF absolveu Roseana Sarney e Edison Lobão pelos crimes de corrupção, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e peculato. Há 10 anos, tempo em que Carmen está no STF, que a Corte acumula e engaveta processos de corrupção, lavagem de dinheiro e etc. Tudo em favor de políticos e de seus partidos. Faz 15 anos, cinco à menos do percurso da magricela juíza, que o STF passa por cima da Lei e da Justiça nos inquéritos e processos contra Paulo Maluf.

A ação penal fruto de investigação iniciada há mais de 15 anos pelo Ministério Público Federal, tendo sido um dos casos grande repercussão em São Paulo nos anos 2000, continua sem decisão final do STF (Supremo Tribunal Federal) e longe dos olhos do público. São 15 anos fazendo vista grossa em favor da ilegalidade. Alvo de uma das seis ações penais, do grupo total de 84 em andamento, que tramitam cobertas por segredo de Justiça no STF, Paulo Maluf goza de liberdade e continua tranquilo vivendo em sua mansão e bem longe da cadeia ou de alguma punição por parte do STF.

O STF é ainda, agente principal de vários episódios, quase em série, de claro desrespeito à Carta Magna. Leis e princípios constitucionais têm sido ignorados, interpretados ao sabor de interesses imediatos, pessoais, quase sempre escusos, exatamente pelas autoridades investidas de poderes para aplicá-los em nome de uma Justiça equânime, igual para todos. Até argumento de preservação da governabilidade tem sido invocado como razão para ignorar as leis. Isso não é nada razoável. É, sim, uma grave distorção.

No julgamento do processo de impeachment da presidente da República, quando, incentivado pelo ministro do STF que o conduzia e pelo presidente do Senado, o plenário da Casa, simplesmente, fechou os olhos para o que determinava a Constituição Federal e deixou de punir a transgressora na forma da lei. Ou seja, cassou seu mandato pelas irregularidades e crimes de que era acusada, mas deu-lhe um passaporte para exercer seus direitos políticos a partir do dia seguinte ou de quando lhe aprouvesse.

Outro episódio gravíssimo diz respeito ao presidente do Senado, que num ato de enfrentamento à Justiça, recusou-se a receber ou reconhecer uma medida liminar expedida por um outro ministro do STF e, pior ainda, o plenário do Supremo, posteriormente, lavou as mãos diante do grave crime cometido. Caso único de abuso de autoridade e gravíssimo de desrespeito às leis. Isso prova o alinhamento e a submissão do STF diante do Poder político, diante da corrupção e dos crimes cometidos contra a Pátria. A conivência e a cumplicidade do STF com o Crime Organizado e tão nítida e cristalina, que ultrapassam as raias do absurdo.

A delação premiada de um funcionário da Odebrecht, que veio a público no final de semana, envolvendo quase uma centena de dirigentes, políticos e autoridades de todas as instâncias do poder, somados aos já investigados, reforça a nossa convicção de que a situação é crítica. É preciso encontrar uma saída. A realidade é que os interesses do Brasil, para essa gente, são irrelevantes. No que pensam mesmo é em livrar seus pescoços. E isso serve para todos os integrantes dos Três Poderes, inclusive para juízes do STF.

FONTES: http://www.imprensaviva.com/2016/11/dias-toffoli-cai-no-relatorio-da.html#.WFHbOaG3LiQ.facebook

http://clickpolitica.com.br/brasil/vergonha-para-o-brasil-depois-de-salvar-renan-stf-e-acusado-de-estar-ha-15-anos-com-processo-contra-maluf-parado/

CURTA NOSSA PÁGINA: https://www.facebook.com/Politicamente-Irado-1397388943838943/

CURTA NOSSO GRUPO: https://www.facebook.com/groups/851548761546071/

Anúncios