Brasileiro é demitido da DC Comics ao criticar ideologia do genero

1464551235214

O cartunista brasileiro da DC Comics, Allan Goldman, foi demitido publicamente após publicar em seu Facebook um texto sobre o caso do estupro coletivo a uma menor de idade, cometido no Rio de Janeiro.

“O que acontece se os 30 estupradores da menina alegaram que são mulheres? Segundo a ideologia de gênero dos esquerdistas, uma pessoa é o que sente, e sua biologia não importa. A sociedade é obrigada a aceitar essa decisão, senão é fascismo!”, disse Allan em trecho publicado em sua rede social.

A Chiaroscuro Studios administrava a carreira de Allan no editorial de cartunistas que trabalham em publicações americanas da DC Comics e decidiu desligar o desenhista após ver que sua publicação banalizava o caso da adolescente que foi abusada por mais de 30 pessoas no Rio de Janeiro.

“A apologia e banalização da violência e da discriminação não cabem mais na sociedade e tampouco em nossa empresa. Por esse motivo e à luz dos recentes acontecimentos que acabam de chegar ao nosso conhecimento, decidimos encerrar o relacionamento com artistas não alinhados com valores que, para nós, são absolutamente inegociáveis”, posicionou-se o estúdio, através de nota publicada no sábado, 28 de maio.

A foto de perfil de Allan no Facebook faz referência ao deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), conhecido por se posicionar contra minorias e por ofender mulheres publicamente. Em um dos casos, acabou processado por danos morais pela deputada Maria do Rosário (PT-RS) por dizer “Só não te estupro porque você não merece”.

Goldman chegou a produzir histórias para Jovens Titãs e Superman. Procurado pela reportagem do E+, ele não foi localizado até a publicação desta matéria.

Leia mais: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-brasileiro-%C3%A9-demitido-da-dc-comics-ao-criticar-ideologia-do-genero#ixzz4AAqv4UfJ

Anúncios